Últimas Notícias
Brasil

Quase 30 pessoas em situação análogo a escravidão foram resgatadas em Porto Velho, informa MPT

Entre as vítimas, duas são menores de 18 anos. No país, 337 pessoas foram resgatadas em julho.

Vinte e nove pessoas, sendo dois menores de 18 anos, foram resgatadas em situação análoga à escravidão em Porto Velho durante a Operação Resgate 2, uma ação conjunta que reuniu diversos órgãos públicos.

Alojamento onde pessoas em condições análogas a escravidão viviam em Rondônia 


A ação teve início no dia 4 de julho e já resgatou 337 pessoas em vinte e dois estados e no Distrito Federal. Entre as vítimas estão crianças, adolescentes e imigrantes.


Em Porto Velho, os trabalhadores foram encontrados em plantações de soja e “catação de raiz”. Segundo o Ministério Público do Trabalho (MPT), o local onde eles viviam era “insalubre” e a alimentação “precária”.


Os empregadores não cumpriam normas básicas de segurança, saúde e higiene no local de trabalho. Algumas das vítimas foram diagnosticadas com malária.

Local onde trabalhadores viviam não possuía condições de higiene 


Operação Resgate

Ainda de acordo com o MPT-RO, os trabalhadores resgatados durante a ação têm o direito a três parcelas do seguro-desemprego especial no valor de um salário-mínimo cada. As irregularidades trabalhistas e penais devem ser apuradas.


Já os empregadores foram notificados e deverão:


  • interromper as atividades;
  • formalizar o vínculo empregatício; e
  • pagar as verbas salariais e rescisórias devidas aos trabalhadores (R$ 3,8 milhões).

Além disso, os empregadores poderão:


  • ser responsabilizados por danos morais individuais e coletivos;
  • pagar multas administrativas; e
  • se tornar alvos de ações criminais.

Trabalhadores foram resgatados em alojamento precário em Porto Velho 


A operação reuniu Ministério Público Federal (MPF); Subsecretaria de Inspeção do Trabalho, do Ministério do Trabalho; Ministério Público do Trabalho (MPT); Polícia Federal (PF); Defensoria Pública da União (DPU); e Polícia Rodoviária Federal (PRF). (G1RO)



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade