Últimas Notícias
Brasil

Mais de cem de pessoas impedem polícia de apreender trator utilizado em crime ambiental em RO; assista

Segundo a Polícia Militar, tratores eram utilizados para danificar as florestas do Parque Estadual Guajará-Mirim (RO). Policiais utilizaram munição antimotim para dispersar a multidão.

Um grupo com mais de cem pessoas gerou um tumulto e impediu a apreensão de um trator utilizado em crimes ambientais dentro do Parque Estadual Guajará Mirim, em Rondônia. O caso aconteceu na quarta-feira (27) em Jacinópolis, distrito de Nova Mamoré (RO), distante cerca de 280 km de Porto Velho.

Mais de cem de pessoas impedem polícia de apreender trator utilizado em crime ambiental em RO; assista
Pá carregadeira teve pneus furados e ficou imobilizada, após motim feito pela população


Vídeos gravados pela própria população mostram dezenas de pessoas - entre mulheres, homens e até mesmo crianças - em volta do trator, como forma de protesto. Os populares chegaram a atear fogo em pneus para impedir a passagem das viaturas da PM.


Segundo o boletim de ocorrência da ação policial, após mais de uma hora tentando dialogar com a população, a PM decidiu utilizar munição antimotim, como granadas de efeito menos letal e “balas de borracha”. Um dos vídeos mostra algumas pessoas correndo ao som dos disparos.


Entenda

Uma equipe de inteligência da Polícia Militar localizou, através de satélites, duas máquinas causando desmatamento no Parque Estadual Guajará-Mirim. As duas foram localizadas no distrito de Jacinópolis: uma delas abandonada e sem o motor de partida, tornando inviável sua locomoção.


O outro maquinário - uma pá carregadeira - foi localizado estacionado em frente a uma borracharia. O motorista se apresentou aos policiais e confessou que estava dentro da unidade de conservação no dia anterior, terça-feira (26), "cortando bueiros" e "desmanchando pontes" quebradas. Ele recebeu voz de prisão e foi escoltado.


No entanto, segundo o registro policial, no momento de recolher o trator, várias pessoas foram cercando até somar mais de uma centena. Eles questionavam sobre o motivo da apreensão e diziam que o maquinário não seria levado. O documento narra também que várias pessoas carregavam pedras e pedaços de madeira.

Maquinário flagrado danificando floresta no Parque Estadual Guajará-Mirim, em Rondônia 


Quando a multidão foi dispersada, após o uso das munições antimotim, os agentes descobriram que os pneus da pá carregadeira tinham sido furados, várias mangueiras hidráulicas foram danificadas e a máquina ficou imobilizada.


O motorista do maquinário foi autuado por causar dano direto ou indireto às unidades de conservação e multado em R$ 21.200.


O site entrou em contato com a Polícia Militar e a Secretaria de Estado da Segurança (Sesdec) para questionar se alguém foi ferido na ação policial e quais medidas serão tomadas quanto às pessoas envolvidas no motim, mas não recebeu resposta até a última atualização desta matéria.


Outra ocorrência

Há pouco mais de um mês, outro tumulto feito pela população atrapalhou uma ação da Polícia Ambiental em Rondônia. Um grupo de 30 pessoas impediu que policiais ambientais apreendessem caminhões que carregavam madeira ilegal. O caso aconteceu na estrada conhecida como Soldado da Borracha, dia 14 de junho.



Um vídeo mostra dois caminhões com toras de madeiras passando pela estrada, até que vários veículos atrapalham a passagem da viatura que estava escoltando os caminhões para uma área de segurança. Com a interferência, os motoristas do carregamento ilegal conseguiram fugir.


O carregamento foi localizado no dia seguinte, 15 de junho, escondidas em uma serraria desativada no município de Cujubim (RO), a 220 km de Porto Velho. (g1ro)



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade