Últimas Notícias
Brasil

Dona de casa é impedida de tomar vacina contra Covid em RO após sistema apontar que ela já se vacinou na PB

Sistema diz que alguma pessoa já teria tomado as duas doses com o cartão de Maria, sendo a primeira dose em 30 de março e a segunda dia 24 de abril. CGU diz que caso pode ser golpe, mas também erro de digitação.

Dona Maria de Fátima alega que não consegue tomar vacina em Porto Velho
Dona Maria de Fátima alega que não consegue tomar vacina em Porto Velho

A dona de casa Maria de Fátima, de 55 anos, procurou a Polícia Civil de Porto Velho para denunciar um suposto uso indevido de dados pessoais. Ao G1, a mulher contou que não consegue se vacinar contra a Covid-19 porque no sistema consta que ela já tomou as duas doses da vacina na Paraíba.

Tudo começou quando a filha de Maria agendou a vacinação no aplicativo Sasi, de Porto Velho, para o dia 22 de junho.

No entanto, Maria estava em uma chácara distante da área urbana e só conseguiu ir ao local de vacinação na terça-feira (29), no campus 1 da Faculdade Uniron.

A moradora conta que chegou no local por volta de 10h e esperou por horas na fila. Quando finalmente chegou a vez de apresentar os documentos, ela foi informada que seus dados teriam sido usados para vacinação contra a Covid-19 em uma unidade de saúde da Paraíba.

“Na hora da vacinação eles pedem o cartão do SUS. Aí a moça falou: ‘dona Maria, a senhora já tomou alguma vacina?’ E eu respondi que não. Aí ela disse: ‘pois a senhora já tomou sim’”.

O sistema aponta que ela teria tomado a primeira dose dia 30 de março de 2021 e a segunda dia 24 de abril de 2021.

“Eu achei estranho por que não viajei pra lá nem tenho nenhum parente na Paraíba”, afirma.

Ela foi orientada a registrar um boletim de ocorrência contando tudo que aconteceu a fim de conseguir uma solução ao problema. No entanto, até agora ainda não conseguiu se vacinar e não obteve resposta sobre o problema. “Não sei o que devo fazer”.

Procurada pela reportagem, a Controladoria Geral da União (CGU) diz que apura várias denúncias sobre possíveis fraudes da vacinação no país, no entanto, a CGU diz que o caso de Maria pode ser um golpe ou apenas um erro no preenchimento de informações.

Já a Prefeitura de Porto Velho informou ao G1 que entrou em contato com o local onde a mulher teria se vacinado a fim de esclarecer a situação.

Fonte: G1RO



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade