Últimas Notícias
Brasil

Portal Imuniza facilita consulta sobre vacinação agendada em Porto Velho

O Portal Imuniza, da Prefeitura de Porto Velho, já está funcionando como serviço de consulta de agendamento de vacinação. Por ele, o cidadão pode saber se já foi agendado para receber a vacina contra a Covid-19.


Portal Imuniza facilita consulta sobre vacinação agendada em Porto Velho


Para fazer a consulta, basta acessar o site: https://imuniza.portovelho.ro.gov.br/agendamentovacina. No campo ‘Consultar Agendamento’ é necessário inserir número do CPF e data de nascimento. Em seguida, o sistema trará os dados referentes ao cadastro realizado no SASI.

Segundo Elizeth Gomes, gerente de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), o novo meio de consulta vem para ajudar a população a saber quando sua vacinação foi agendada, e acelerar a imunização na capital: “Quem fez o agendamento, pode saber pelo Portal Imuniza qual é seu dia de vacinação. Este serviço vai ajudar na programação”, afirma.


ATENDIMENTO

Atualmente, estão sendo imunizados os seguintes públicos:


  • • Pessoas com 18 anos ou mais com comorbidade;
  • • Pessoas com doença renal crônica acima de 18 anos;
  • • Pessoas com Síndrome de Down acima de 18 anos;
  • • Gestantes e puérperas acima de 18 anos;
  • • Pessoas com Deficiência Permanente, cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) com 18 anos ou mais;
  • • Profissionais da educação que atuam em creches que atendem crianças de zero a 3 anos.


Todos esses públicos estão sendo atendidos a partir de agendamento feito no aplicativo SASI. No caso dos profissionais da educação, a pessoa deve levar documento que ateste o vínculo com a instituição.

Nos casos das grávidas e puérperas com ou sem comorbidade não é mais necessário a apresentação de prescrição médica. Grávidas devem apresentar a caderneta da gestante. As puérperas devem apresentar a certidão ou declaração de nascimento da criança.

Também estão sendo atendidas as pessoas com a segunda dose de CoronaVac e AstraZeneca, através de demanda espontânea, já que não é necessário agendamento para a segunda dose.


COMORBIDADES


Segundo a Nota Técnica 467/2021, a comprovação da comorbidade deve ser realizada conforme recomendações do PNI, ou seja, no ato da vacinação a pessoa deve comprovar a doença pré-existente através de exames, receitas, relatório médico, prescrição médica, laudo, cartão do BPC, cartão do hiperdia, entre outros.

São definidas como comorbidades, neste caso, as seguintes doenças: diabetes mellitus; hipertensão arterial sistêmica grave (de difícil controle e/ou com lesão de órgão-alvo); doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme e obesidade grave.

As pessoas atendidas precisam levar duas cópias do laudo que comprova a comorbidade. Uma delas ficará retida.


DEFICIÊNCIA


Para fins de inclusão na população alvo para vacinação, serão considerados indivíduos com deficiência permanente severa aqueles que apresentem uma ou mais das seguintes limitações:


  • 1 - Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas;
  • 2 - Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir (se utiliza aparelho auditivo esta avaliação deverá ser feita em uso do aparelho);
  • 3- Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar (se utiliza óculos ou lentes de contato, esta avaliação deverá ser feita com o uso dos óculos ou lente);
  • 4- Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com