Últimas Notícias
Brasil

TERROR: Policial mata a mãe, esposa, filhos, irmão e se suicida

Ao todo, o policial matou oito pessoas

O policial militar Fabiano Junior Garcia, lotado no 19º BPM (Batalhão de Polícia Militar), matou oito pessoas, dentre elas seus três filhos, e tirou a própria vida. A tragédia aconteceu entre a noite de quinta,14, e a madrugada de sexta-feira,15, nas cidades de Toledo e Céu Azul, no Oeste do Paraná.

 


Conforme o que foi apurado pela reportagem, o soldado Garcia cumpriu plantão até por volta de 19h. Após deixar o batalhão, ele foi até Céu Azul, em uma propriedade na área rural, onde matou a tiros dois de seus filhos, sendo um menino de 4 anos e uma menina de 9. No sítio moram os tios das crianças, mas nenhuma outra pessoa foi ferida.

 

Os corpos das duas crianças foram encaminhados ao IML (Instituto Médico-Legal) de Cascavel. Informações apuradas pela reportagem dão conta de que elas foram executadas com tiros na cabeça, disparados à queima-roupa.

 

Em seguida, o policial retornou a Toledo, onde continuou com a chacina. Ele tirou a vida de outra filha, da mãe e do irmão, além de outras duas pessoas que estavam em via pública. As mortes aconteceram na Rua Paraíba, na Vila Paulista, e na Rua Getúlio Vargas, na Vila Boa Esperança

 

Garcia, então, foi até a Rua Rui Barbosa, região central de Toledo, na casa onde morava com a esposa e também a assassinou a tiros. Em seguida, ele cometeu suicídio no seu automóvel, um Chevrolet Astra, que foi apreendido e encaminhado ao pátio da 20ª SDP (Subdivisão Policial). Fabiano Junior Garcia estava na Polícia Militar desde 2010 e era tido pelos colegas como um cara “tranquilo”.

 

Ainda não há informações do que motivou a chacina. Até o fechamento desta reportagem, a Polícia Militar não havia se pronunciado oficialmente sobre o caso. 


NOTA


Agora pouco o comando do 19º Batalhão da Polícia Militar emitiu uma nota oficial sobre o episódio. “A Polícia Militar está consternada e lamenta profundamente o ocorrido nas cidades de Toledo-PR e Céu Azul-PR. O policial militar que prestava serviços no 19º Batalhão em Toledo não tinha histórico que pudesse indicar problemas psicológicos e atuava como motorista do Coordenador do Policiamento da Unidade. Desde dezembro de 2020 a região conta com o apoio do programa PRUMOS, que disponibiliza atendimento psicológico e social aos militares e dependentes, com profissionais contratados para atuar nas Organizações Policiais Militares”. (vvale.com.br)




« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade