Últimas Notícias
Brasil

TIRO NO PEITO: Acusados de matar haitiano em feira da capital são condenados a mais de 13 anos

O Ministério Público de Rondônia obteve, no Tribunal do Júri, a condenação de dois homens acusados pelo assassinato do haitiano Garry Price, morto a tiros em uma feira da Capital, em fevereiro de 2021. Os réus, um deles o executor dos disparos, foram sentenciados, respectivamente, às penas de 13 anos e seis meses de reclusão e a 12 anos de reclusão, em regime fechado.


O julgamento foi realizado na 1ª Vara do Tribunal do Júri e teve a atuação do Promotor de Justiça Elias Chaquian Filho, com a assistência dos Promotores de Justiça Substitutos Eduardo Luiz do Carmo Neto, Lincoln Sestito Neto e Rodrigo Nicoletti.

De acordo com o Ministério Público, Garry Price foi morto no dia 20 de fevereiro do ano passado, por um disparo de uma arma de fogo caseira, efetuado por um dos réus, enquanto a vítima vendia frutas em uma feira, localizada na Rua Nicarágua com Avenida Raimundo Cantuária, no bairro Nova Porto Velho.

O crime aconteceu uma semana após uma discussão entre o feirante e o acusado, situação em que a vítima teria lhe desferido um tapa no rosto.

Conforme o MP, no momento do crime, o atirador se aproximou do feirante e, surpreendendo-o, efetuou o disparo, atingindo-o no tórax. A vítima foi a óbito no local.

A participação do segundo réu consistiu em levar o executor em uma motocicleta até o local onde ele foi buscar a arma, acompanhando-o ao lugar do crime, onde esperou até que os tiros fossem efetuados, para viabilizar a fuga.

O Conselho de Sentença condenou o primeiro réu por homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima - surpresa) e o segundo, por homicídio qualificado (recurso que dificultou a defesa da vítima - surpresa).


Fonte- GCI-Gerência de Comunicação Integrada e Rondoniaovivo.



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade