Últimas Notícias
Brasil

Jovem morre após ter cabeça esmagada por brinquedo de parque de diversões

Um jovem identificado como Gabriel Serra, que trabalhava em um parque de diversões em Alenquer, oeste do Pará, morreu após ter a cabeça esmagada por um pêndulo do brinquedo Surfe. O acidente aconteceu na tarde desta quinta-feira (02).


De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Alenquer, Roger Costa Rodrigues, a vítima foi identificada como Gabriel Serra Aires. Informações preliminares dão conta de que é de Santarém, onde trabalhava até pouco tempo em outra ocupação, e foi para Alenquer para trabalhar no parque de diversões que está funcionando na Praça da Igreja Matriz de Santo Antônio, onde ocorre as festividades do padroeiro.

Ainda de acordo com o Roger, o acidente pode ter acontecido por falha humana. “O brinquedo tem um pêndulo que contrabalanceia o movimento, e ao girar esse pêndulo o trabalhador pode ter se distraído e foi imprensado contra a estrutura do brinquedo e teve a cabeça esmagada, perda de massa encefálica. É uma tristeza o que aconteceu aqui. A Fundação Nacional de Saúde foi chamada para remover o corpo”, disse.

Ao repórter Marcelo Leitão, que esteve no local logo após o acidente, o investigador da Polícia Civil, Rodrigo Carioca, informou que o parque de diversões estava funcionando dentro da legalidade, e passou por vistoria antes de receber o alvará para funcionamento. O investigador disse ainda que a Polícia Civil vai instaurar inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Gabriel Serra. A polícia vai ouvir o proprietário e funcionários do parque, assim como outras pessoas que estavam no local e presenciaram tudo.

A morte do trabalhador gerou comoção entre os alenquerenses, rapidamente o local ficou tomado por populares e a área precisou ser isolada pela Polícia Militar para evitar a exposição do corpo.

Com informações via Portal RDN.



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade