Últimas Notícias
Brasil

CADEIA: Procurador que agrediu colega dentro de prefeitura é preso em clínica psiquiatra

Demétrius Oliveira de Macedo, procurador que aparece espancando uma colega de trabalho, a procuradora-geral de Registro (SP) Gabriela Samadello Monteiro de Barros, foi preso na manhã desta quinta-feira, 23, na capital de São Paulo, informa a GloboNews.


Na última quarta-feira, 22, a Justiça decretou a prisão preventiva do procurador. Na própria quarta-feira, autoridades estiveram na casa de Demétrius, mas ele não foi encontrado. Segundo informações da polícia, o procurador estava em uma clínica psiquiátrica.

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, confirmou a prisão em suas redes sociais e pediu que a Justiça faça sua parte, usando "todo o peso da lei".

Informo em 1 mão: a @Policia_Civil acaba de prender o agressor Demetrius Macedo. Que a Justiça faça a sua parte agora e use contra ele todo o peso da lei. Agressor de mulher vai pra cadeia aqui em SP. Denuncie sempre.

O pedido de prisão foi apresentado na 1ª Vara Criminal da cidade pelo delegado Daniel Vaz Rocha, que é responsável pelo caso. No despacho, o delegado afirma que o homem "vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública.”

O inquérito policial instaurado para apurar o caso reuniu fotos e vídeos da agressão, além de depoimento da procuradora-geral.

 O caso

Atacada na tarde de segunda-feira, 20, a procuradora ficou com diversos ferimentos pelo corpo, especialmente no rosto.

Gabriela acredita que as agressões foram motivadas por ter aberto uma proposta de procedimento administrativo contra Macedo após receber relatos de uma funcionária de que teria cometido atitudes hostis. Horas antes do episódio de violência, uma publicação do Diário Oficial determinou a criação de uma comissão para apurar a situação.

Fonte: Terra.



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade