Últimas Notícias
Brasil

Cantora gospel e marido suspeitos de aplicar golpe da pirâmide são presos

Segundo a Polícia Militar, casal tentou resistir à prisão e porta de apartamento teve que ser arrombada

A Polícia Militar prendeu, na manhã desta sexta-feira (6), os cantores gospel Isabela Cristi Gomes Barros, que se apresenta nas redes sociais como Izabela Cristy, de 28 anos, e o marido David Robson de Barros, de 33 anos, ambos donos de uma plataforma de investimentos no estilo pirâmide suspeita de causar prejuízos a cerca de 300 pessoas.



Segundo o sargento Alexandre Miranda Gonçalves, o casal foi preso no apartamento onde residem, em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.


Ainda de acordo com o militar, eles resistiram à ordem de prisão e a porta do imóvel precisou ser arrombada. Além disso, uma filha pequena, de aproximadamente 3 meses, foi utilizada como escudo.


A Polícia Militar informou que havia mandado de prisão contra os dois, que eram considerados foragidos.


Segundo as investigações, além de artistas, eles também se apresentavam como “traders”. No mercado financeiro, são os profissionais que realizam transações diárias de compra e venda, especialmente na bolsa de valores. Quem aplicava o dinheiro tinha a promessa de receber muito mais em pouco meses, mas não foi isso que aconteceu.


A Polícia Civil disse que a prisão foi fruto de um mandado expedido pela Justiça de Lagoa Santa. Trata-se de uma prisão temporária.


Leia a nota na íntegra:

“A PCMG cumpriu, nesta tarde (6/5), mandado de prisão temporária expedido pela Justiça de Lagoa Santa em desfavor de uma mulher, de 28 anos, e um homem, de 33 anos. Eles são suspeitos de praticar uma série de delitos de estelionato contra diversas vítimas. A Polícia Civil de Minas Gerais, ao tomar conhecimento dos fatos delituosos, instaurou inquérito policial com a finalidade de investigar os fatos narrados pelas vítimas. Durante a investigação criminal, o Delegado de Polícia, nos autos do Inquérito Policial, representou pela prisão temporária. O Poder Judiciário deferiu o pedido da autoridade policial, expedindo os mandados de prisão temporária. A polícia militar capturou os investigados e os apresentou ao Delegado de Polícia para o cumprimento efetivo da ordem judicial. O inquérito policial e as diligências investigativas estão em andamento e em fase de conclusão, sendo a prisão dos investigados como uma medida necessária para a investigação criminal. Tão logo sejam finalizados os trabalhos investigativos, mais informações serão fornecidas.”


Em abril, o advogado do casal negou que eles tenham cometido crime. A reportagem não conseguiu contato com ele nesta sexta-feira.(G1)



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade