Últimas Notícias
Brasil

Após passar por MS, Cupertino é preso pelo assassinato de ator de Chiquititas

Assassino passou por Eldorado e chegou a tirar título de eleitor com nome falso em Ponta Porã

Três anos de buscas, Paulo Cupertino Matias foi preso nesta segunda-feira (16) em São Paulo (SP) pelo assassinato do ator da novela Chiquititas, Rafael Miguel e dos pais dele na zona sul no dia 9 de junho de 2019. Após a fuga, Cupertino passou por cidades de Mato Grosso do Sul.



Ele chegou a passar pela biometria e tirar em Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - um novo título de eleitor com o nome falso Manoel Machado da Silva. O assassino também passou por Eldorado. Ele estava em um sítio, mas ao saber que foi encontrado pela polícia e teve a identidade revelada, novamente conseguiu fugir.

Nesta segunda-feira, conforme o site, o delegado da 6ª Seccional, de onde policiais da fizeram a prisão, explicou que a equipe recebeu uma informação de que o assassino estaria na capital paulista e ao checar encontraram Cupertino. Ele foi encaminhado para o 98º Distrito Policial, no Jardim Miriam, Zona Sul de São Paulo, depois deve retornar à 6ª Seccional.


Com rastro de documentos ligados a Mato Grosso do Sul, como certidão informando nascimento em Rio Brilhante,  e CPF (Cadastro de Pessoa Física) expedido em Ponta Porã, Cupertino morou em Eldorado por cerca de oito meses.


Em Eldorado, foi levado ao local por Alfonso Helfenstein, preso em 2008 com 300 quilos de maconha. Lá, foi apresentado como Manoel Machado da Silva, o novo ajudante da propriedade.


Para despistar, Helfenstein disse aos funcionários que o novato havia se separado e que estava sofrendo. Por isso, pediu para que ninguém o questionasse sobre detalhes da vida pessoa. Na reportagem, pessoas que tiveram contato com “Manoel” afirmam que ele era “um cara do bem” e distante de qualquer suspeita.


Pouco comunicativo, trabalhava como caseiro e recebia R$ 800 para cuidar do gado e ajudar a manter o funcionamento do local. Para complementar a renda, fazia sanduíches que vendia a agricultores da região. Nas idas até a o centro da cidade, quando ia ao posto de saúde e barbearia, por exemplo, o foragido não deixava de usar máscara sobre o rosto para reduzir ainda mais as chances de ser reconhecido. 


Enquanto esteve na propriedade rural, Cupertino comemorou Natal, Ano Novo e levava vida pacata. Para afastar as chances de ser identificado, apagou tatuagem com a palavra “marginal”, que tinha em um dos braços. Sobre a escrita, tatuou o desenho de uma carreta. 

Rafael Miguel, 22 anos, e os pais João Alcisio e Miriam Selma foram assassinados a tiros no dia 9 de junho de 2019, em São Paulo. A família foi surpreendida por Cupertino ao chegar à casa da namorada do ator, filha do comerciante. O pai da jovem não aceitava o relacionamento.


A vítima fez sucesso na novela com o personagem 'Paçoca' no SBT entre os anos de 2013-2015.



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade