Últimas Notícias
Brasil

PGR vai pedir ao STF para investigar ministro da Educação

Em áudio, Milton Ribeiro afirmou que priorizou lobista a pedido de Jair Bolsonaro no MEC

Augusto Aras, procurador-geral da República, vai pedir autorização ao STF (Supremo Tribunal Federal) para investigar Milton Ribeiro, ministro da Educação, após aúdios revelarem um esquema de pagamento de propina no MEC.



Na última terça-feira, 22, o jornal O Estado de S. Paulo revelou conteúdo de gravações em que Milton Ribeiro admite que prioriza o atendimento a prefeitos que chegam ao ministério por meio dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura. Falando a dirigentes municipais dentro do ministério, Ribeiro disse que segue ordem do presidente Jair Bolsonaro (PL).


Na conversa gravada, Milton Ribeiro diz que a liberação de recursos foi um “pedido especial” de Bolsonaro. “Foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim sobre a questão do (pastor) Gilmar (Santos)”, diz ele – Arilton Moura e Gilmar Santos estavam presentes na reunião. “A minha prioridade é atender primeiro os municípios que mais precisam e, em segundo, atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar”, diz ele. O áudio foi revelado pela Folha de S.Paulo.


Nesta quarta, o Estadão trouxe a informação que o pastor Arilton Moura, um dos integrantes do gabinete paralelo do MEC chegou a pedir pagamento em ouro para liberar recursos da pasta destinados à construção de escolas e creches em municípios, revelou o prefeito Gilberto Braga (PSDB), de Luís Domingues, no Maranhão.


Segundo Braga, o pastor cobrava outros R$ 15 mil apenas para abrir protocolos de demanda no ministério. Depois que a demanda fosse atendida, outro valor era solicitado, o que poderia variar de caso a caso.


Para mim, como a minha região era área de mineração, ele pediu 1 quilo de ouro”, revelou o prefeito. “Ele (Arilton) disse: ‘Traz um quilo de ouro para mim’. Eu fiquei calado. Não disse nem que sim nem que não”, acrescentou Braga que, segundo ele, não aceitou a proposta e também não recebeu a verba solicitada ao MEC. (Terra)



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade