Últimas Notícias
Brasil

Entenda o que é bronquiolite, a doença que atinge 3 a cada 9 crianças em hospital infantil de Porto Velho

Em casos graves a doença pode levar crianças à internação e UTI.

Porto Velho tem registrado aumento no número de casos de bronquiolite — uma doença respiratória que ocorre principalmente em crianças. No Hospital Infantil Cosme e Damião, por exemplo, a cada nove pacientes que dão entrada na unidade, três são diagnosticadas com a doença.



O Jornal de Rondônia 1ª Edição (JRO1) ouviu nesta quinta-feira (17) a pediatra Rachel Souto e durante a entrevista a médica explicou que a bronquiolite é um quadro viral que atinge a população em geral, mas é mais comum em crianças menores de 5 anos. Em casos graves pode levar crianças à internação e UTI.


"Pode dar febre, tosse, muitas vezes cansaço, mas as crianças menores de 2 anos e as com comorbidades sofrem muito mais que qualquer outra faixa etária. E essa época do ano é muito complicada para a pediatria, não só em Porto Velho, mas a nível nacional", disse a médica.


Em Rondônia, março, abril e maio estão entre os meses mais complicados por conta desses quadros virais. Segundo a especialista, os pais devem ficar atentos aos sintomas para procurar ajuda médica. Entre os sinais para procurar a emergência estão:


  • quando a febre for persistente e durar mais de 2 dias,
  • se a criança apresentar cansaço,
  • se a criança apresentar sinais de falta de ar.


Proteção para crianças com comorbidades

No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza imunoglobulina intravenosa para alguns grupos de crianças. A imunoglobulina trabalha combatendo organismos invasores do corpo, como as bactérias e os vírus.


"Como entre março, abril e maio a gente tem um pico significativo [em casos de bronquiolite] existe um calendário vacinal nacional quanto a imunoglobulina para ajudar na proteção de crianças", explicou a médica.


Os pais podem conversar com os pediatras que fazem o acompanhamento das crianças e se o profissional achar necessário, pode encaminhar para o paciente receber o medicamento.


Medidas de prevenção

Como também se trata de um vírus respiratório, as medidas de prevenção podem ser as mesmas que a população adotou durante a pandemia de Covid-19: usar máscara, distanciamento social e higiene das mãos.


"Nos dois últimos anos a gente não viu tanta bronquiolite nas crianças. Em um período de pandemia estávamos lavando as mãos, usando máscaras, usando álcool e essas nossas medidas de higiene eram muito mais fortes, então acabou que para a pediatria teve uma diminuição significativa nos casos de bronquiolite".


"Como a doença é transmitida por aerossóis, por gotícula, quando a gente usa máscara e lavamos nossas mãos, conseguimos diminuir esse contágio", pontuou. (G1RO)



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade