Últimas Notícias
Brasil

Corregedoria da PM começa investigar policial preso por escoltar caminhão com madeira ilegal, em RO

PM foi preso durante abordagem no posto da PRF na BR-364. Ele usava viatura da corporação para fazer escolta particular de carga clandestina.

A Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) informou nesta quarta-feira (9) que a Corregedoria-Geral da Polícia Militar abriu investigação para apurar o caso do policial militar preso após ser flagrado escoltando um caminhão de madeira ilegal.



Em ofício enviado ao g1, o secretário José Hélio Pachá, da Sesdec, informa que o "acontecimento" também já é de conhecimento do Comando da PM.


"A Corregedoria-Geral da PMRO já instaurou o devido procedimento legal relacionado ao caso", diz o e-mail enviado da PM para a Sesdec.


Preso em flagrante

O policial militar foi preso na semana passada no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-364, sentido Guajará-Mirim (RO).


Na ocasião, os policiais rodoviários abordaram um caminhão carregado de madeira ilegal. No entanto esse veículo madeireiro estava sendo acompanhado por uma viatura da PM, onde dentro estavam dois militares.


Foi verificado pela PRF e PF que os PMs não tinham a liberação do superior para fazer a escolta do caminhão madeireiro.


Como um dos PMs da viatura apenas cumpria ordem hierárquica do chefe da guarnição, foram solicitados os documentos relativos a carga de madeira transportada. O policial responsável pela guarnição chegou a mostrar vários documentos, mas nenhum que fosse possível validar a legalidade da carga.


Foi solicitado ao PM que entregasse o aparelho celular, mas ele se recusou. No documento da ocorrência, a PF e PRF solicitaram a autorização judicial para acesso ao conteúdo do telefone celular e a conversão da prisão em flagrante delito em prisão preventiva.



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade