Últimas Notícias
Brasil

Advogada é socorrida após ser agredida por marido na cama onde dormia com o filho, em Porto Velho

Vítima destacou que agressões por parte do companheiro são frequentes e disse já ter registrado outras duas ocorrências contra o ele. Suspeito foi preso em flagrante.

Uma advogada de 38 anos acionou a Polícia Militar (PM) depois de ser agredida pelo marido, de 36, no fim de semana. 

Suspeito foi levado à Central de Polícia após receber voz de prisão por violência doméstica


O crime aconteceu em um condomínio do bairro Novo Horizonte, em Porto Velho, e o suspeito foi preso em flagrante. Segundo boletim de ocorrência, a mulher foi vítima de violência doméstica enquanto se recupera de uma cirurgia mamária .


De acordo com a PM, quando os policiais chegaram na casa para atender a ocorrência, a advogada relatou as agressões e explicou estar em pós-cirúrgico e que não poderia fazer esforço e nem erguer os braços. A vítima disse ainda que agressões por parte do companheiro são frequentes, inclusive ela já fez duas ocorrências contra ele.


No último fim de semana, momentos antes da agressão, o casal estava em uma confraternização com outros advogados onde ingeriam bebida alcoólica. Ao retornar para casa, a mulher decidiu dormir com o filho de três anos.


Porém, durante a noite, ela diz que foi acordada aos gritos pelo marido, que questionava sobre o controle remoto da televisão.


Segundo relato da advogada à PM, nesse momento o homem a empurrou contra a cama, onde estava deitada com o bebê, e passou a lhe agredir.


Depois de conseguir se esquivar do companheiro, a advogada correu para a frente da casa e ligou para a polícia. Ao ver a esposa no telefone, o agressor correu até ela, a pegou pelo cabelos e a arrastou até uma varanda.


Ao chegar no local, a PM ouviu a vítima e deu voz de prisão ao agressor, que foi encaminhado para a Central de Flagrantes.(G1RO)



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade