Últimas Notícias
Brasil

Colega do pintor que morreu dentro de caixa d'água vazia comemora alta hospital: 'Ganhei uma vida nova'

Tardelli de Assis estava internado no Hospital João Paulo II desde o dia 19 de setembro, quando teve um mal-estar e desmaiou ao pintar uma caixa d'água. O colega de trabalho dele morreu ao tentar resgatá-lo.

Tardelli de Assis, de 39 anos, recebeu alta hospitalar essa semana depois de ficar internado oito dias no Hospital João Paulo II. 

Homem é resgatado após passar mal e morrer dentro de caixa d'água em Porto Velho

Ele teve um mal-estar, no último dia 19, e desmaiou enquanto pintava o interior de uma caixa d'água na Zona Sul de Porto Velho. O colega de Tardelli, Rafael da Silva Carvalho, que também realizava o trabalho, morreu tentando resgatá-lo.



Em conversa com o g1, após receber alta e já em casa, Tardelli contou que não era amigo de Rafael da Silva e que o conheceu no dia em que eles foram pintar a caixa d'água.


"Não éramos amigos. Na verdade foi um amigo meu que o indicou para o trabalho, pois eu precisava de mais alguém para fazer o serviço", conta.


Quando Tardelli começou a pintar a caixa por dentro, passou mal e desfaleceu. Rafael, que o auxiliava do lado de fora, ao perceber que o colega estava desacordado, avisou algumas pessoas sobre o que estava acontecendo e decidiu entrar na caixa d'água para tentar resgatá-lo. Rafael teve um mal-estar e também desmaiou.


O registro da ocorrência diz que a escotilha de acesso da caixa d'água tinha um diâmetro muito pequeno, o que prejudicou a rápida entrada da guarnição com o cilindro de oxigênio para socorrer o trabalhador.

Pintor morre dentro de caixa d'água vazia após mal-estar em Porto Velho Vítima foi identificada como Rafael da Silva Carvalho, de 3 — Foto: Facebook/reprodução

Quando ainda estava no hospital, Tardelli foi informado da morte de Rafael da Silva. A notícia, segundo o pintor, abalou o emocional dele.


"Me abalei muito. Ainda no hospital passei algumas noites sem dormir e por isso os médicos me passaram um medicamento. Ele morreu para me salvar, isso entrou em meu coração".

De volta para casa

Ainda em repouso, devido o tempo que passou no hospital, Tardelli conta que o retorno para casa foi o momento mais aguardado.


"Não tem nada melhor no mundo do que estar ao lado das pessoas que a gente ama e dentro da nossa casa, na minha cama. Eu sei que depois de tudo isso, ganhei uma nova vida e preciso aproveitá-la da melhor forma possível" finaliza.(G1RO)



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade