Últimas Notícias
Brasil

Rondônia passa a vender o 2° gás mais caro do país após preço do botijão subir quase 16% em seis meses

Valor médio de Rondônia chegou a R$ 104,91 em junho, perdendo assim apenas para Mato Grosso, onde a unidade custa R$ 109,01

O preço médio do botijão de gás de cozinha (13 quilos) subiu quase 16% em Rondônia nos seis primeiros meses de 2021.

Gás de cozinha ficou quase 16% mais caro no primeiro semestre
Gás de cozinha ficou quase 16% mais caro no primeiro semestre

De acordo com pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em janeiro, o consumidor pagava R$ 90,51 pela botija de gás, em média. Já no último mês de junho, a mesma unidade de 13 quilos custava R$ 104,91.


Com o aumento de 15,90% no preço do gás, o estado de Rondônia passou a ter o segundo gás mais caro do país, perdendo apenas para Mato Grosso (onde custa R$ 109,01).


Além do preço estadual, a ANP também define o valor médio em algumas cidades.


No último mês de junho, Pimenta Bueno era o município que vendia o botijão mais caro, onde o valor ultrapassou os R$ 115, em média (veja o ranking abaixo).


Pimenta Bueno: R$ 116,33

Vilhena: R$ 114,80

Cacoal: R$ 112,30

Porto Velho: R$ 99,34

Desde janeiro, o valor médio do gás subiu 9,75% em Porto Velho (foi de R$ 90,51 para R$ 99,34). Porém, se comparado ao preço comercializado em março de 2020, por exemplo, a alta já chega a quase 21%.


Fonte: G1RO



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade