Últimas Notícias
Brasil

MARCAS: Paciente tem dificuldade para tratar as sequelas causadas pela covid-19

A mulher contou que desistiu de procurar cuidados médicos para a amnésia e para as dores que sente desde quando contraiu a doença

A covid-19 tem feito várias vítimas ao redor do mundo. Calcula-se que desde o início da pandemia, segundo institutos de pesquisas de vários países, 4,2 milhões de pessoas tenham morrido após contraírem o coronavírus. 

MARCAS: Paciente tem dificuldade para tratar as sequelas causadas pela covid-19
Foto: Ilustrativa

Somente no Brasil, o número de mortos alcançou a chocante cifra de mais de quase 600 mil mortos. Somente em Rondônia, a Secretaria Estadual de Saúde informa que o número de vítimas fatais da doença já ultrapassa 6 mil mortes.    

 

Muitas pessoas contraíram a doença e conseguiram escaparam de ir a óbito. No entanto, o que foi uma vitória, em um primeiro momento, logo se mostrou um engano. A doença deixa sequelas como tontura, perda do paladar, trombose, avc, entre outras. Assim, quem escapou da morte tem que aprender a conviver com essas complicações causadas pela covid-19. 

 

Uma dessas pessoas que ficou com as sequelas causadas pela covid-19, é a moradora de Porto Velho, Francineide da Conceição Oliveira, 59 anos, aposentada. Ela contraiu a doença em 2020, quando também perdeu três membros da família (pai, irmão e irmã).

 

"Todos morreram num período de vinte dias. Cheguei a ficar internada e, por um milagre divino, consegui vencer a doença", contou. 

 

PÓS-COVID


Apesar de conseguir se recuperar, a aposentada comenta que o coronavírus deixou sequelas severas que são sentidas por ela até hoje.

Francineide da Conceição
"Fui bastante afetada na parte neurológica, a doença fez com que eu ficasse com amnésia. Além disso, qualquer movimento brusco que faço nas mãos, sinto dores nas articulações", explicou Francineide. 

 

Ela disse também que mesmo com esses problemas desistiu de procurar ajuda médica, por falta de profissionais para se consultar. "Por conta da pandemia, muitos médicos deixaram de atender nas unidades que costumo ir. Então, tento me cuidar em casa mesmo", explicou.(Rondoniaovivo)



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade