Últimas Notícias
Brasil

Ministro da Saúde estuda aumentar ritmo da vacinação em estados de fronteira na Região Norte

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, esteve em Porto Velho para uma reunião com entidades médicas do estado de Rondônia, na manhã desta quinta-feira (3). Durante a visita, ele confirmou que recebeu pedidos dos estado de Rondônia e Roraima para o envio de mais vacinas contra a Covid-19. Segundo ele, as propostas serão levadas ao Programa Nacional de Imunização (PNI) para análise.

Ministro da Saúde estuda aumentar ritmo da vacinação em estados de fronteira na Região Norte


"Vamos levar para o PNI uma proposta de ter um reforço de vacinas nos estados de Roraima, de Rondônia, no Acre e Amapá. São estados que não tem população tão numerosa, mas têm uma peculiaridade de ter fronteiras e, por essas fronteiras, circulam sim outros países. Nós agindo dessa forma, criamos essa barreira epidemiológica com outros países", disse.

Na ocasião ele afirmou que o Ministério da Saúde contratou mais de 600 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 e por isso até dezembro deste ano todos os brasileiros com mais de 18 anos serão imunizados.

"Hoje a prioridade do Ministério da Saúde é reforçar a campanha de vacinação. O ministério já contratou mais de 600 milhões de doses de vacina o que permite assegurar que até o mês de dezembro nós teremos nossa população acima de 18 anos totalmente imunizada. O nosso desafio agora é tentar antecipar doses para que a campanha possa ter uma velocidade maior", disse.

Durante a tarde, o ministro deve visitar hospitais e Unidades de Pronto Atendimento em Porto Velho.

Atualmente, se comparado com todo o país, Rondônia é o estado que menos vacinou sua população, com apenas 12,74% dos habitantes imunizados com a primeira dose e 7,3% com a segunda. Desde o início da pandemia 5.792 rondonienses morreram em decorrência da doença e 231.544 infecções foram confirmadas até a última quarta-feira (2).

Promessa de vacinação

A promessa de imunização da população já havia sido feita por Queiroga em abril em uma reunião virtual da OMS, onde ele participou como convidado especial.

Na última quarta-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro afirmou, durante pronunciamento em rede nacional de rádio e TV, que todos os brasileiros que quiserem serão vacinados até o fim do ano contra a Covid-19 — durante o pronunciamento, houve panelaços em todo o país.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também anunciou na quarta, que a vacinação contra a Covid de todas as pessoas com mais de 18 anos no estado deve ser concluída até o final de outubro deste ano. A promessa foi feita em uma postagem nas redes sociais.

Até agora, passado cerca de um ano e meio do início da pandemia, o ritmo de vacinação é lento no Brasil. Até a terça-feira, 10,6% dos brasileiros (22,6 milhões de pessoas) tinham recebido duas doses de vacina, necessárias para assegurar a imunização.


Fonte: G1 RO E CBN Amazônia.



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com