Últimas Notícias
Brasil

Suspeito de estuprar adolescente de 16 anos é preso pela DEPCA em Porto Velho

Suspeito foi preso na última semana na Zona Norte da capital. Estupro aconteceu durante uma reunião de Natal em 2013.


A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA) prendeu um suspeito de dois estupro em Porto Velho. Um dos crimes, contra uma adolescente de 16 anos, aconteceu em 2013. A prisão preventiva foi realizada na última semana.

Suspeito de estuprar adolescente de 16 anos é preso pela DEPCA em Porto Velho


As delegadas Márcia Gazoni e Adrian Viero foram as responsáveis pela prisão do suspeito de 47 anos no último dia 7 de maio. No momento da prisão, o homem estava na Zona Norte da capital. No boletim de ocorrência do crime que aconteceu em 2013, é relatado pela mãe da vítima que o estupro foi informado por uma criança de 4 anos, irmão de quatro anos da adolescente de 16, que presenciou o crime.

De acordo com o boletim, a vítima morava com a mãe e o irmão em uma vila de apartamentos no bairro Pedrinhas, em Porto Velho. No dia 25 de dezembro, segundo o documento, a família da menina estava em casa com um casal de vizinhos. Todos estavam ajudando no preparo do almoço. Em determinado momento, a menina falou à mãe que queria assistir um DVD, mas o aparelho estava com defeito.

A pedido da menina, a vizinha disse que poderia assistir o DVD na casa dela. A mulher pediu ao marido para levar a adolescente e o irmão à casa ao lado para ligar o aparelho. Ao chegar na casa, o suspeito mandou a menina tirar a roupa e a estuprou na frente do irmão dela, de quatro anos. Depois do ato, todos voltaram à casa da adolescente.

No dia seguinte, o irmão da menina contou à mãe o que tinha acontecido. O pai da adolescente foi informado e a levou para a casa dele, onde ela passou a morar. O boletim de ocorrência foi registrado em janeiro de 2014.

Por G1 RO.


« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!
- Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com

Publicidade