Últimas Notícias
Brasil

Nike diz que encerrou contrato com Neymar por caso de abuso sexual; atleta nega

Em nota, empresa diz que ele se recusou a 'cooperar de boa-fé com uma investigação de alegações críveis'; jogador fala em rompimento por 'razões comerciais'


A Nike informou nesta sexta-feira (28) que encerrou seu contrato em 2020 com o atacante brasileiro Neymar porque ele se recusou a cooperar com uma investigação sobre acusações de agressão sexual feitas contra ele por uma funcionária da empresa.

Nike diz que encerrou contrato com Neymar por caso de abuso sexual

Neymar, que joga pelo clube francês Paris Saint-Germain – com o qual renovou seu contrato até 2025 neste mês –, nega as acusações, e diz que o contrato com a empresa norte-americana foi encerrado por razões comerciais.


A Nike, maior fabricante de roupas esportivas do mundo, disse em uma nota enviada à CNN que considera as alegações sobre um incidente em 2016 críveis, mas que uma investigação independente sobre o caso não foi conclusiva.


"Nenhum conjunto de fatos emergiu que nos permitiria falar substantivamente sobre o assunto. Não seria apropriado para a Nike fazer uma declaração acusatória sem ser capaz de fornecer os fatos de apoio", disse a nota da empresa.


A assessoria de Neymar disse que o atleta se “defenderá vigorosamente” caso haja alguma alegação, qualificando a acusação como infundada.


“É bem estranho um caso que supostamente aconteceu em 2016, com alegações feitas por uma funcionária da Nike, aparecerem apenas neste momento”, disse a nota da assessoria do jogador.


A Nike e Neymar se pronunciaram depois que uma reportagem do Wall Street Journal. Até então, a Nike não havia se posicionado publicamente sobre o encerramento do contrato com Neymar – que tinha duração de 15 anos e foi rompido ainda com 8 anos restantes.


Segundo a empresa, o caso foi relatado oficialmente à empresa em 2018 em um fórum interno, mas só foi investigado a partir de 2019 para respeitar a funcionária.


“Apesar de estar preparada e pronta para investigar naquele momento, a Nike respeitou o desejo inicial da funcionária de manter o assunto em sigilo e evitar uma investigação (...) Em 2019, quando a funcionária posteriormente manifestou interesse em prosseguir com o assunto, agimos imediatamente.”


Depois de romper com a Nike, Neymar assinou um novo contrato de patrocínio pessoal com a Puma em setembro de 2020. Questionada pela agência Reuters, a empresa alemã de material esportivo não quis se pronunciar.



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário

- Seu comentário é sempre bem vindo!
- Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

- Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o redacaor1rondonia@gmail.com